Seu browser não tem suporte ao JavaScript!
Recursos de
Acessibilidade:  
Tecle Alt+1 : ir ao conteúdo Tecle Alt+2 : ir ao mapa do site Texto menor Texto maior Contraste                 
Penápolis, 17 de dezembro de 2017
Rubens de Medici Ito Bertolini - SD
Vereadores
24ª LEGISLATURA

Presidente Atual
Rubens de Medici Ito Bertolini
Adalgiso do Nascimento - PMDBBruno Marcos Araújo dos Santos - PSDCarlos Alberto Soares da Silva - PPSEster Maria Sezalpino Mioto - PSD
Evandro Tervedo Novaes - DEM
Francisco José Mendes - PSDBIvan Eid Sammarco - PPSJosé Antonio Ferres Chacon - PSD
Júlio César Caetano - PSD
Reginaldo Sacomani - DEMRoberto Delfino da Silva - PMDBRodolfo Valadão Ambrósio - PSD
Próxima Sessão

Sessão Extraordinária


Dia 18-12-2017

17h00

Saúde Pública está acima dos pombos, diz vereadora Ester sobre Parque Santa Leonor
Imagem Noticia para indexar no facebook

Foto:Fezes de pombos, atraídos por alimentação aos patos, são problemas constantes em casas na região do Parque Santa Leonor

"As drogas e os patos podem ter algo em comum: não incomodam até entrarem na sua vida".  A comparação é feita pela vereadora Ester Sezalpino Mioto (PSD), numa repercussão sobre a polêmica quando ela pediu  o cumprimento da Lei nº 2.000, de 30 de novembro de 1989 (Código de Posturas). A iniciativa da parlamentar para atenção do poder público  aos problemas no Parque Santa Leonor ocorreu em atendimento a reclamações de diversos munícipes que sofrem e enfrentam riscos gerados no local. É que por trás dos patos e gansos, muitos pombos se proliferam num aproveitamento de comida dada ao elevado número de animais criados em área pública por particular. Os  pombos se alimentam da comida dos patos e gansos e se abrigam nas casas vizinhas provocando muita sujeira e riscos de doenças gravíssimas. "Se o meu trabalho sobre os patos contribuir para evitar que pelo menos uma pessoa não fique doente pelos pombos com risco até de morte, já estarei satisfeita", considera Ester.

A forma mais comum de infecções causadas pelos pombos é feita pelas vias respiratórias, através da inalação das fezes secas depositadas nos mais variados lugares, como em carros, chãos, janelas e calçadas. Porém, outro modo de contaminação é através do piolho dos pombos que podem cair sobre as pessoas quando eles voam. "Só quem sofre com os pombos em suas casas sabe o quanto é importante a ação do poder público com os patos nesse caso. É fácil dar comida para os patos, alimentando assim também os pombos e ir embora, deixando o problema para os outros. Se algo não fosse feito nesse momento, mesmo que diante de tanta polêmica, poderíamos ter futuramente particulares criando galinhas, carneiros e outros animais simpáticos à população, mas de perigos à saúde pública em situação de local e cuidados inadequados",acrescenta a vereadora Ester.

Leis: Ao cumprir uma das principais atribuições de vereador, com fiscalização, Ester tem embasamento em pelo menos duas leis municipais.  A de nº 2000, proíbe a criação para qualquer fim, na zona urbana do município, de bovinos, suínos, equinos, caprinos, ovinos, aves e outros animais,  que de qualquer forma  possam causar incômodo à vizinhança. Já a lei nº 1577, de 01 de julho de 2009, de iniciativa do então vereador Hugo Crepaldi,  proíbe a criação, a manutenção  e a alimentação de pombos domésticos em vias, praças, prédios e locais de acesso público na zona urbana de Penápolis.  







melhor utilizado Firefox - Chrome - Ie9 ou superior